sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Micofenolato é a Rituximab nova alternativa de tratamento p/ (Lúpus)

   

Micofenolato  de Sódio / MOFETIL / (CELLCEPT) /ou(MYFORTIC)

é a Rituximab (MABTHERA)

Lúpus tem nova alternativa de tratamento, diz reumatologista

Publicidade
da Folha de S.Paulo

Pacientes com lúpus já podem utilizar menos cortisona e substituí-la por uma droga --mofetil micofenolato-- já utilizada no caso de rejeição de transplantes. No país, há cerca de 4 milhões de portadores de lúpus eritematoso sistêmico (LES), uma doença crônica de causa desconhecida que afeta o sistema imunológico.

A pessoa desenvolve anticorpos que reagem contra as células normais, ou seja, torna-se "alérgica" dela mesmo. Podem ser afetados a pele (manchas e lesões), as articulações (artrite), os rins, o pulmão e outros órgãos.

Segundo o médico Morton Scheinberg, 58, clínico e pesquisador em reumatologia e imunologia do Instituto de Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, a nova alternativa de tratamento foi uma das principais novidades do último congresso internacional de lúpus, realizado no mês passado em Nova York (EUA).

Ele afirma que a droga bloqueia a exacerbação do sistema imune no lúpus e mostrou ser promissora para o tratamento de diversas manifestações da doença.

A seguir, alguns trechos da entrevista concedida à Folha.

Folha - O que muda no tratamento do lúpus com essa droga?

Morton Scheinberg
- O tratamento clássico do lúpus envolve doses variáveis de cortisona e de ciclofosfamida [uma medicação imunossupressora]. No caso de certas manifestações clínicas no rim, no sangue e no sistema nervoso central, é necessário adicionar também outras drogas imunossupressoras.

A substância mofetil micofenolato, utilizada para evitar a rejeição de transplantes, parece substituir a cortisona com vantagens no controle das manifestações renais em casos em que o tratamento tradicional não surte efeito, o que acontece em um terço dos casos. Atualmente o médico tem mais flexibilidade para o diagnóstico e novos recursos de tratamento para esse mal que afeta tantos brasileiros.

Outra droga é a Rituximab, também usada no tratamento de gânglios linfáticos (linfoma). Há evidências acentuadas de que ela pode debelar os casos de inflamação dos rins que não respondem ao tratamento convencional.

Folha - Em que estágio o lúpus é diagnosticado hoje no Brasil?

Scheinberg
- A doença, quando intensa em suas manifestações, é detectada rapidamente, apesar de às vezes estar em estágios mais avançados. Mas, quando há poucos sintomas, pode ser confundida com outros tipos de reumatismo e o tempo de diagnóstico fica bem variável.

Folha - Esses medicamentos estão disponíveis na rede pública?

Scheinberg
- Os pacientes que dependem do sistema público [rede básica de saúde] talvez tenham dificuldade de utilizar os novos medicamentos, entretanto é inevitável que eles terão acesso devido à eficácia comprovada desses medicamentos. Os pacientes que são atendidos pelos convênios médicos devem reivindicar que seus planos cubram os custos da droga.

Folha - Durante o congresso, foi criado também o Dia Internacional do Lúpus, em 10 de maio. Em que isso pode ajudar os doentes?

Scheinberg
- É uma forma de conscientizar os pacientes, familiares e os serviços públicos que tratam doenças crônicas para a importância do diagnóstico precoce e o acompanhamento dos doentes. Já sabemos que existe uma maior incidência de arteriosclerose e osteoporose em pacientes com lúpus e ambas condições podem ser prevenidas com a identificação precoce da doença.

É preciso também atenção para as manifestações clínicas mais graves da doença, que ocorrem em pacientes da raça negra e de origem hispânica.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u3550.shtml

  Bula
MYFORTIC
micofenolato de sódio
Forma farmacêutica e apresentações: 
http://www4.anvisa.gov.br/base/visadoc/BM/BM%5B26154-1-0%5D.PDF

Bula
MabThera
Rituximabe
http://www.roche.com.br/fmfiles/re7196006/pdf/Bulas/Mabthera.pdf


Brasil produzir o medicamento Micofenolato de Mofetila, indicado contra a rejeição de órgãos transplantados, principalmente rins


http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cfm?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=12380


4 comentários:

  1. Eu já tomei o Micofenolato por 2 anos mesmo não sendo transplantada , eu pegava ele com o CID imcompátivel na farmacia de alto custo, ele pra mim foi muitoo Bom,eu não tive reações adversas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo9/4/13 17:32

      Ola eu tomo micofenolato de sodio faz 1 ano e 6 meses,conseguia-o pegar no SUS. Agora faz 4meses q eles criaram 1 sistema p dificultar os pacientes a continuar pegando este remedio. To desesperada,pois o telegrama deles nao chega,e p comprar fica muito caro. Este é o nosso Brasil.

      Excluir
  2. Você tomava o de Sódio ou o de Mofetil?

    ResponderExcluir