quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Zika pode causar um desequilíbrio no lúpus e comprometer a saúde do paciente.

País registra primeira morte por zika
Por Gabriela Azevedo
27/11/15

Vítima é morador do Maranhão que tinha lúpus; pesquisadores dizem que vírus agravou comprometimento da imunidade

Equipe do Instituto Evandro Chagas, em Belém, verificava desde julho amostras do sangue da vítima do vírus Foto: DIVULGACAO
O Instituto Evandro Chagas (IEC) de Belém confirmou, na manhã desta sexta-feira, 27, o primeiro caso de morte por zika vírus no Brasil. A vítima é um homem, morador do Maranhão. Ele também tinha lúpus, o que teria complicado a sua situação, uma vez que a doença afeta o sistema imunológico do paciente.

“Essa fraqueza no sistema imunológico precipitou sua morte”, explicou o médico Pedro Vasconcelos, do Instituto Evandro Chagas. Transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo vetor do vírus da dengue e da chikungunya, o zika estaria relacionado a um surto de microcefalia no Nordeste e ao crescimento de casos da síndrome de Guillain-Barré (SDG) na região.

De acordo com os especialistas do setor de Arbovirologia e Febres Hemorrágicas do IEC, a primeira morte ligada ao zika aconteceu em junho deste ano, mas a certeza do diagnostico só foi possível depois de estudos de amostras do sangue do homem, que começaram a ser analisadas em julho. Em razão da dificuldade de isolar o vírus, somente agora a presença do organismo foi confirmada.

A equipe do IEC que trabalhou no caso - formada pelos médicos Pedro Vasconcelos e Socorro Azevedo e pela farmacêutica Suely Rodrigues - informou que o instituto vai passar a analisar agora as amostras de outros casos que não tiveram diagnostico de dengue nem de chikungunya, em busca de novos casos de zika vírus. Por isso, eles acreditam que o número de mortes provocadas pelo vírus pode aumentar.

Ainda segundo os pesquisadores, a forma de contágio do vírus não se daria somente pelo mosquito. Eles garantem que o zika pode também ser transmitido por meio de relação sexual, transfusão de sangue e transplante de órgãos.

De acordo com o grupo, o Ministério da Saúde foi notificado e deve se pronunciar sobre a morte. Uma equipe do ministério está investigando os casos de forma integrada com as secretarias estaduais e municipais de saúde. Segundo os pesquisadores, o maior desafio neste momento é neutralizar a proliferação do mosquito, evitando lixo acumulado e recipientes com água parada.

Pontual. Segundo Jean Gorinchteyn, médico infectologista do Instituto Emílio Ribas, a morte do paciente foi um caso pontual, tendo em vista que ele já tinha uma doença autoimune. “Toda vez que falamos em doença viral em pacientes que têm comprometimento da imunidade, temos em mente que o organismo tem dificuldade em diminuir o vírus, que fica circulando no sangue e afetando os órgãos. É um caso isolado.”

Gorinchteyn diz que o zika pode causar um desequilíbrio no lúpus e comprometer a saúde do paciente. “O zika pode descompensar a doença de base, que no caso é lúpus, e fazer com que o organismo produza anticorpos contra o vírus e contra o próprio indivíduo.”

Infectologista do Hospital e Maternidade São Luiz, Raquel Muarrek afirma que a doença transmitida pelo mosquito não costuma matar as pessoas que são contaminadas. “O diagnóstico de zika é difícil, porque, primeiro, pensa-se em dengue. Mas não é o comum levar a óbito. O lúpus pode ter sido um fator associado.”

Gorinchteyn aconselha que pessoas que tem  doenças autoimunes, gestantes e quem faz uso de medicamentos imunossupressores mantenham hábitos que afastam o Aedes aegypti, como usar roupas claras e de mangas compridas, usar repelente e evitar a proliferação do mosquito. “Ainda estamos conhecendo a apresentação do zika, mas os cuidados são os mesmos.”

O Ministério da Saúde recomendou ainda às gestantes que permaneçam atentas aos sintomas do zika: vermelhidão na pele, dor no corpo, febre, coceira e olhos vermelhos. Na ultima terça-feira, o ministério divulgou o boletim epidemiológico com o balanço sobre a microcefalia no País - são 739 casos em 160 municípios. / COLABOROU PAULA FELIX
http://m.saude.estadao.com.br/noticias/geral,pais-registra-primeira-morte-por-zika,10000003189
A Tribuna.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário